Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

no souvenir

no souvenir

Nas mãos de Mandela

Foram mãos fortes, de dedos grossos, mãos expressivas, ora junto à face, ora a acenar, ora de punho cerrado, que tomaram de assalto as capas de jornais de todo o mundo nesta sexta-feira. Foram as mãos de Nelson Mandela, mãos de quem levou uma causa às costas como se fosse o mundo, agarrou nela ao colo como se fosse um filho. Mãos que fizeram história.

 

Por estes dias vamos também levantar as mãos para nos despedirmos de um grande líder, de um pensador exímio, que trazia com ele a luta de um tempo que já passou, mas que ainda nos ameaça em forma de preconceitos e de ideologias. Mais do que a luta pelo apartheid, Mandela é um símbolo da luta pela paz, pelo entendimento entre os povos e por um mundo mais justo.

 

E assim ficamos com as mãos em suspenso, a ver se nos cai do céu alguém com a mesma força e com o mesmo carácter, vivendo numa sociedade cada vez mais vazia de grandes líderes e cheia de pequenos chefes.

1 comentário

Comentar post